quarta-feira, outubro 5

PERDIDO



Sensação de loucura.
Voar sem do chão sair,sonhar.
Perdido por acreditar,
Que um dia voarás novamente.
que o mundo é.

Ver aquilo que sentimos,
Sentir aquilo que vemos.
perdido estou.
sem saber por onde ir,
será que alguém me espera?

envolvido num sonho,
que outrora fora real.
pensamentos envoltos,
em lágrimas.

3 comentários:

Cavalero disse...

Em relação a este pensamento,que poderá parecer confuso.
Acreditem que o é!! peço-vos também alguma compreensão pois havia algum fumo no quarto que acabou por me deixar um pouco pressionado osmoticamente :)

Molghus Molghurini disse...

Meus caros... Temos todos de ter em atenção não só a qualidade e o nível que caracterizam os ditames do ilustre Cavalero, mas também o previlégio que é poder contar com a sua sapiência como guia nos mais obscuros caminhos e tortuosas viagens! Enaltecer a sua obra não dignifica apenas o escritor mas também quem o reconhece.
Nós sabemos, nós compreendemos... cada qual nele se reconhece e revive... ou se intriga.
Um grande bem haja!

susana disse...

a poesia é como a pintura abstrata a compreensão tá nos olhos de quem a vê..toda a arte é subjectiva e interpretável..