terça-feira, junho 26

Saber quando parar

  A estupidez não tem limite. O verdadeiro amor nunca acaba. A falsidade por vezes está muito bem camuflada.
  Estupidez magoa. A mágoa faz com que o amor acabe. A tristeza que é o resultado do fim do amor gera falsidade.
  A falsidade irrita. Por vezes a irritação gera agressividade. A agressividade causa dor.
  A dor passa a arrependimento. O arrependimento...a confusão acaba quando nos sentimos arrependidos, porque quando chegamos a esse ponto o melhor a fazer é parar, respirar fundo e admitir que o que está feito, está feito e não pudemos voltar a trás, porque se o fizer-mos tudo vai acabar da mesma maneira, a única coisa que pode mudar é o sentimento, mas não muda para melhor.

segunda-feira, junho 25

Perguntas

  Quantas vezes é que preciso de bater com a cabeça na parede para aprender? Quantas vezes é que é preciso repetir a mesma mentira a mim mesma para conseguir acreditar?
  Será que alguma vez vou conseguir aliviar esta dor enorme no meu peito? Será que alguma vez consegui enganar alguém em relação ao que sinto?
  Será que alguém se sente da maneira que eu me sinto? Será que estou maluca? Ou será que estou rodeada de malucos?
  Não entendo porquê que faço tantas perguntas, quando maioria não tem resposta, ou talvez eu não queira saber a resposta. De qualquer das maneiras continuo a fazer as mesmas perguntas, com a mais estúpida das esperanças, de alguma vez conseguir uma resposta.

segunda-feira, junho 18

Morta por dentro

  Acordo de manhã e não tenho vontade nenhuma de respirar, sinto um peso horrível cada vez que respiro e penso que estaria melhor enterrada debaixo da terra, tão morta como...não consigo arranjar comparação possível.
  Penso como vou aguentar o resto do dia desta maneira, sem que ninguém note, sem que a minha família note a dor que sinto, pois sei que se me perguntarem o porquê de eu estar assim eu não vou ter resposta.
  Pergunto-me se vou conseguir voltar a adormecer, quando sei que amanhã vou acordar da mesma maneira, e que a cada dia que passa o peso horrível que sinto quando respiro vai ficando pior.
  Penso em maneiras de aliviar esta terrível sensação, mas as hipóteses mais regulares nestes casos não são as mais acertadas, então decido ir para o computador ligo o Youtube e aí tenho um novo dilema, Take that ou Bon Jovi?
  Passado vários minutos a pensar no assunto inconscientemente decido ouvir a música que me pode ajudar a melhorar, e decido ouvir Bon Jovi - Lie To Me.
 Começo a ouvir a música e quando me lembro que a minha mãe me disse que esta música era demasiado deprimente para mim, já era tarde demais. As lágrimas já me caiam dos meus olhos e aquela terrível sensação ficou ainda pior, aquela sensação que não passava de um peso horrível cada vez que respirava, era agora não só esse peso como também uma terrível dor no meu coração que me fazia querer arrancar o meu coração com as minhas próprias mãos, mas se o fizesse não ia conseguir arrancar nada, pois já alguém o tinha feito por mim.

Amizade

  Tu podes pensar que ninguém quer saber de ti, podes até ter grandes razões para pensar dessa maneira, mas invés de veres as razões que te fazem pensar dessa maneira vê antes as razões que te fazem pensar o contrário.
  Quando alguém que tu gostas te desilude sabes que podes contar com os teus amigos, quando te chateias com os teus amigos e pensas que não tens ninguém para te apoiar pensa duas vezes, porque enquanto tu pensas isso o amigo com que te chateias-te está a culpar-se e a pensar no quanto tu precisas do seu apoio.
  Quando choras sem qualquer razão e precisas de alguém que te apoia sem te perguntar o porquê de estares a chorar, sabes que podes contar com os teus amigos porque tu podes não saber o porquê mas eles sabem.
  Quando precisas que te abram os olhos por qualquer razão, os teus amigos fazem-no,mesmo sabendo que tu não gostas de ouvir isso, e dizem-te isso mesmo sabendo que tu te podes chatear com eles.
  Os amigos são para os bons e maus momentos, servem para te dizer coisas que gostas de ouvir,mas também para te dizer as verdades quando te custa a ouvi-las.
  Esta é dedicada a uma das minhas melhores amigas. Taty sabes que podes contar comigo para o que der e vier.

domingo, junho 17

Simplesmente uma paixão proibida

  Vou contar-vos uma história sobre um pequeno pássaro que foi comido por um leão.Trágico não é? Bem podem pensar que sim, mas na realidade o pequeno pássaro ficou muito aliviado por morrer.
  Parece estranho certo? Porquê que o pequeno pássaro ficou aliviado por morrer?
  E se eu vos dissesse que o pequeno pássaro já estava morto? É verdade o pequeno pássaro já estava morto mas de espírito.
  O pequeno pássaro tinha uma pequena paixão mas era uma paixão proibida, pois parece que o pequeno pássaro estava apaixonado por uma pequena minhoca.
  Parece impossível, mas ambos se amavam. As minhocas não gostavam nada daquela relação , pois tinham medo que a pequena minhoca acaba-se como refeição do pequeno pássaro.
  Os pássaros também não gostavam muito daquela relação, pois achavam incorrecto um pássaro amar o seu alimento.
  Apesar de todos estarem contra eles, nenhum dos dois queria saber, amavam-se e era isso só isso que importava.
  Infelizmente o amor dos dois foi o fim das suas vidas.
  Os pássaros aborrecidos com aquela relação decidiram chamar o casal, sentaram-se à mesa e os pássaros deram uma última oportunidade ao pequeno pássaro de comer a sua amada, mas esse recusou de imediato.
  No momento em que o pequeno pássaro recusou um pássaro que se tinha sentado ao lado da pequena minhoca, abriu o bico e comeu o mais rápido possível.
  O nosso pequeno pássaro chorou a morte da amada e saiu rapidamente daquele sitio amaldiçoado. Voou pelas ruas durante horas a fio e quando deu por si já se tinha perdido. Encontrou um pequeno buraco onde se deitou e adormeceu, quando acordou a primeira coisa que viu foi os dentes do leão e quando percebeu que ia morrer nem lutou pela sua vida, com a esperança de voltar para a sua amada num sitio onde nada nem ninguém os critica-se.  

sábado, junho 16

Confusão sentimental

  Sinto um enorme vazio no meu peito, por vezes pergunto-me a razão pela qual me sinto assim. O meu coração não sabe o que sente e isso atrofia imenso aquela massa cinzenta que está dentro do meu crânio, a qual eu chamo de cérebro .
  O meu cérebro fica confuso por não ter qualquer feedback quando pergunta ao meu coração como se sente, e como não tem feedback, fica confuso e como fica confuso deixa~me a mim confusa.
  Eu fico confusa, porque o meu cérebro ficou confuso, porque o meu coração não lhe deu feedback, porque o meu coração não sabe como se está a sentir, e começo a ficar nervosa.
  Eu começo a ficar nervosa, o meu coração começa a bater mais rápido, o meu cérebro começa a mandar sinais para os meus olhos e eu começo a chorar.
  A partir do momento em que começo a chorar penso:"Como é que apenas um vazio no peito me pode afectar tanto?" E aí tudo começa a funcionar.
 O meu coração diz ao meu cérebro que se sente magoado, o meu cérebro recebe a informação, manda sinais aos meus olhos e continuo a chorar.

quinta-feira, junho 7

Um desabafo de amor


Deixaste-me sozinha como se fosse lixo , foste te embora sem me dares uma explicação, depois ainda voltas como se tivesses toda a razão do mundo, e ainda me chamas de criança. Lamento mas acho que a criança aqui és tu, por me virares as costas e fugires das tuas responsabilidades. Espero que te apaixones por alguém, como eu me apaixonei por ti, e sinceramente aquilo que me vem à cabeça é que essa pessoa te magoe tanto como tu me magoaste a mim, mas como eu não sou criança espero que encontres a tua alma gémea e que vivam felizes para sempre, porque pelo menos um de nós merece ser feliz.