quarta-feira, março 30

Clube dos Poetas Vivos

Eu não tenho nada para dizer, por isso não devia nem sequer estar a escrever hoje.

Só que tenho que chegar ao fim do meu dia e...!!!

É assim, cada um com a sua e a minha é mesmo escrever nalgum sítio. Seja o papelinho rasgado que estava no bolso, o talão Multibanco ou o guardanapo fininho e marado que teima em avariar as canetas.

Tenho saudades do campo, sinto falta de uma varanda pelo menos.
O ar está sujo, é pó, é fumo... pó, fumo...

Bem, agora cumpre saltar duas pocinhas nel suelo, ripar o CD...
Os tugas nem ganharam há bocado, foi feio... com os eslovacos, a potência do futebol mundial! Mesmo marado...

Andam a matar policias, acho mal.

Estive a pensar nas fadas e descobri que há um castelo onde a felicidade é possível, é ali! Faltam gajas nuas, um trampolim, escorregas! Mas tem solução, pode-se sempre emendar.

Não devia haver tropas especiais em lado nenhum! Esses gajos são perigosos!

Vi aquilo do sismo nos indonésios e tb acho mal.

E a ajuda é uma vergonha... os australianos são uns semíticos!!!

A variedade de margarinas continua a espantar-me.

Imagina só o chão a abanar até levares com a casa em cima, e tu preocupado com os bibelots ainda, sem saberes ler nem escrever mesmo. A seguir levas com um falso alarme de Tsunami pra teres que bazar a pé para a montanha. Os homens ainda agora levaram com uma onda que é estilo do Grande Dilúvio nos tempos de Noé. Se estivesse lá o Noé, a onda virava-lhe a canoa e o barco com ele, a famelga, e um casal de todos os bichos do planeta..

Caramulo podia ser nome de bicho feio. Parece pelo menos.

Só para reunir a bicharada, sabe-se que o Noé e a respectiva família (a mulher e os putos) levavam para aí uns 300 anos, sempre a dar-lhe sem Feriados nem fins de semana... aquilo era malta que interessa.

Há coisas que não têm explicação.

Podia haver Snipers porque são fixes. Estão na onda deles, a matar sem incomodar ninguém. Eco, som a dispersar... Snipers são fixes!

Tem estado um tempo muito estranho.

4 comentários:

AnjaSemRumo disse...

«O que se quer»
"Querer alguém, ou alguma coisa, é muito fácil. Mesmo assim, olhar e sentirmo-nos querer, sem pensar no que estamos a fazer, é uma coisa mais bonita do que se diz. Antes de vermos a pessoa, ou a coisa, não sabíamos que estávamos tão insatisfeitos. Porque não estávamos. Mas, de repente, vemo-la e assalta-nos a falta enorme que ela nos faz. Para não falar naquela que nos fez e para sempre há-de fazer. Como foi possível viver sem ela? Foi uma obscenidade. Querer é descobrir faltas secretas, ou inventá-las na magia do momento. Não há surpresa maior.
O que é bonito no querer é sentirmo-nos subitamente incompletos sem a coisa que queremos. Quanto mais bela ela nos parece, mais feios nos sentimos. Parte da força da nossa vontade vem da força com que se sente que ela nunca poderia querer-nos como nós a queremos"
Os meus problemas, Miguel Esteves Cardoso

sussurros da lua disse...

Ena!!! Gostei das palavras que deixaste há pouco quando visitaste o meu blog!
Tocaste-me, nem sei bem o que dizer!
Mil beijinhos!

Anónimo disse...

Á momentos na vida que são tudo mas ela é tudo num só momento.
@:)

Fernando disse...

Á amigos que nunca se perdem, como eu espero nunca vos perder,
um grande abraço do leite_gato@hotmail.com (Fernando Leite)
Agora tenho que ir bulir.lolololololol