quinta-feira, julho 6

Amor matemático

.
.
Passeando a língua,
Desenhei todas as rotundas.
Todos os triângulos,
Todas as curvas,
Todas as rectas,
E todas as lombas do teu corpo.
Auscultei nele,
O desejo que de ti emana,
Que me inebria
E me transporta
Para outras paragens,
Onde as rotundas, triângulos,
Curvas e lombas desaparecem.
Resta-me o teu corpo
Tal recta horizontal,
À qual os nossos desejos
Tiraram uma perpendicular.
.
.
Lúcia Ribeiro

1 comentário:

Coool disse...

Era suposto estranhar, mas rendi-me! Parabéns por este espaço, vou adicionar à minha lista do "Onze ideal" onde junto os 11 blogs que melhor considero!

http://sersoeu.blogspot.com