terça-feira, dezembro 5

A casa, A escuridão


" A tua ausência é, em cada momento, a tua ausência. Não esqueço que os teus lábios existem longe de mim. Aqui há casas vazias. Há cidades desertas. Há lugares.


Mas eu lembro que o tempo é outra coisa, e tenho tanta pena de perder um instante dos teus cabelos.


Aqui não há palavras. Há a tua ausência. Há o medo sem os teus lábios, sem os teus cabelos. Fecho os olhos para te ver e para não chorar."

A casa, A escuridao- José Luis Peixoto

4 comentários:

mau anónimo disse...

mto bem.. o zé luis consegue deixar-me sem palavras...

Molghus disse...

:)

eu sou a rima e Tu o instrumental disse...

fikei sem palavas...

Anónimo disse...

se tivesse que dizer alguma coisa diria...Não feches os olhos para me ver, abre-os antes e procura-me atrás da petala da rosa, entre as folhas caidas de outono, no vento frio de inverno, ne neblina da madrugada nessa noite que não dormes...a felicidade não está em mim, mas no que podes ver, no que podes sentir..basta saber olhar!

Eushinha