sábado, fevereiro 3

O Perfume

Tanto o livro como o filme são dignos de um olhar atento...ou devo dizer de um olfacto refinado? As letras e as imagens deixam espaço suficiente para a criação de cheiros reais que nos inebriam e nos transportam para uma existência totalmente diferente, irreverente e surpreendentemente doce... mais que um homem sem cheiro, um homem sem ser, deslocado do mundo onde as habituais regras de horror se resumem a um sem-sentido inocente, do cheiro supremo da mais subtil verdadede: o amor.

Julgar a diferença, ou tentar compreende-la?

" O olfacto é o mais visceral dos sentidos, o que está mais enraizado em nós. As nossas fragrâncias revelam muito das nossas escolhas..."
Chandler Burr in Sábado

Chandler Burr é o primeiro e único crítico de perfumes do "The New York Times", critica aromas com a arte. Considera-se um estudioso de fragrâncias! Aqui ficam dois conselhos simples mas úteis de quem mais sabe sobre o assunto:

  • O perfume deve ser guardado num sitio escuro e frio, sendo que a luz é um dos elementos que mais o afecta. O frigorifico é o sitio ideal para a sua manutenção, se não for possivel um armário fresco e escuro é a alternativa.
  • O perfume deve colocar-se, em primeiro lugar, na zona do pescoço pelo lado das costas. Seguidamente deve colocar-se nos antebraços, o que permite que ao andarmos espalhemos a fragrância e demarquemos o nosso espaço!

2 comentários:

Cemideias** disse...

Sinceramente não li o livro, tenho-o aqui. MAs optei por ver o filme... eeeee. é estranho muito estranho eee... para mim muito dificil de compreender... e aceitar...

Eushinha disse...

Pois, lá estranho é..mas não será isso que faz a irreverência?...
Obrigado pelo comente ;-)